O Reencontro

By Flor - 12/09/2016 07:13:00 da tarde



E ali ficamos nós. Juntos. Separados. Cada um com a sua dor. Sem palavras, sem respostas, a respirar o mesmo ar, o mesmo sabor acre da saudade. Perdidos nos laços que cortamos em passos distantes. Sem porto seguro, a tropeçar nas pedras soltas, nesta falta de chão que nos causamos. Somos um abismo comum. Um fosso de silêncio. Nós engasgados em gargantas degoladas. Tu e eu, em margens alagadas, com rios intransponíveis a viverem-nos nos olhos marejados de lágrimas. Salgando-nos o rosto velho riscado de rugas, delineando a tristeza em trilhos sinuosos que conhecemos como a palma das nossas mãos. Enquanto o indizível nos afunda em breves sopros, que intuímos como a fuga infrutífera de um condenado. Mergulhados no olhar um do outro, resignados à mágoa que deles se desapega, tentando guardar o amor que sobrou em algum resquício do que despedaçamos debaixo da pele. Essa, que não parava de se arrepiar em suores frios, desidratada nos desertos áridos do toque.

(121014)

  • Share:

You Might Also Like

0 aconchegos